Blog

Horário de funcionamento

Ações tentam diminuir impacto das enchentes na capital e Região Metropolitana

23.07.2015

1195a_finallindoia_card_07julho23_enchente_blog

 

Defesa Civil recolhe recebe doações para ajudar atingidos pelas chuvas
Além da ajuda humanitária arrecadada pelo Estado, a Defesa Civil também conta com doações da população para ajudar os mais de 50 mil atingidos pelas chuvas no Rio Grande do Sul. Diversas entidades estão se mobilizando para ajudar as famílias gaúchas impactadas pela chuva.

 

Os principais itens recolhidos são alimentos não perecíveis, materiais de higiene e limpeza, além de agasalhos e cobertores. Interessados em fazer parte da rede de solidariedade em prol das famílias atingidas pelas chuvas no Rio Grande do Sul podem se dirigir diretamente à Central de Doações da Defesa Civil, localizada no Centro Administrativo Fernando Ferrari, em Porto Alegre. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 51 3288-6781.

 

Corsan toma medidas para normalizar abastecimento na Região Metropolitana
A Corsan toma medidas efetivas para normalizar o abastecimento de água na Região Metropolitana, também afetado pelas fortes chuvas das últimas semanas. Uma das ações é a obra de interligação de adutoras junto à Estação Bombeamento de Água Bruta (EBAB) de Cachoeirinha, que está inundada.

 

Para reduzir os transtornos causados pelas chuvas no abastecimento de água da Região Metropolitana, a Corsan coloca à disposição caminhões-pipa para a população, fazendo manobras de registros nos sistemas de distribuição de água e alternando o abastecimento entre bairros.

 

Confira informações atualizadas no site da Companhia (www.corsan.com.br, seção ‘Interrupção de Abastecimento’) ou ligando para o Corsan 24 Horas (0800.646.6444).
Locais de distribuição de água à população em caminhões-pipa – nesta quinta-feira (23).

 

Alvorada
Os caminhões atendem 24 horas.

– Ginásio Municipal onde estão os desabrigados

– Entrada do bairro Umbu

– Posto de Saúde junto à parada 48

– Rua Oscar Schik, junto à Casa de Passagem

– Jardim Algarve

– Centro Clínico Gaúcho

 

Gravataí

Os caminhões atendem das 7h às 22h.

– Bairro Morada do Vale I  – caminhão circula na avenida Alexandrino de Alencar, Anita Garibaldi e Rev. Francisco Alves de Souza.

– Bairro Morada do Vale II – caminhão circula nas vias Silvio Freitas, Afonso Arinos e Ladeira.

–  Bairro Ibiza – caminhão circula nas vias Água Turquesa, do Comércio e João Peixoto Gomes.

–  Bairro Planaltina – caminhão circula na avenida Planaltina.

– Bairro Parque dos Eucaliptos – caminhão circula na rua Mal. Floriano.

– Bairro Bonsucesso – avenida dos Estados, Jorge da Costa e Fernando de Noronha.

– Caminhões também atendem a Unidades de Saúde, escolas e creches do município.

 

Viamão

Santa Isabel (das 9h às 22h) – Praça Central

Augusta (9h às 22h) – Escola Luciana de Abreu, na rua Dario Gonçalves Molho

São Tomé (9h às 22h) – Escola Barão de Lucena, na rua da Saudade

Beco dos Cunhas (9h às 22h) – Rua Santa Marta esquina Beco dos Cunhas

Querência (9h às 12h) – Praça da rua Gildo de Freitas

Senador Salgado Filho (14h às 22h) – Em frente à antiga fábrica da Mumu

Castelinho (14h às 22h) – na Associação do Bairro

Um ponto de água atrás do reservatório da praça Central – junto ao banheiro público, no cruzamento das ruas Cirurgião Vaz Ferreira e Osvaldo Aranha.

Um ponto de água na ETA Fiúza – na Rodovia Acrísio Prates

 

Cachoeirinha

– Granja – rua Osvaldo Correia, 206

– Escola Nossa Senhora de Fátima, ao lado do Caique (rua André Souza, s/nº)

– Bairro Meu Rincão

– EMEI Fátima – rua Paranaguá, 137.

Obras de contenção do Arroio Feijó retém elevação das águas

No local, foi feita uma obra de contenção contra a elevação das águas

O local está sendo impermeabilizado com argila compactada (que não permite a infiltração de água) e pedras. A estrutura de contenção tem cerca de mil metros de comprimento e está sendo monitorada 24 horas por dia desde o último sábado, 18. Duas equipes da Guarda Municipal vigiam as extremidades do dique.

 

O Diretor-geral do DEP, Tarso Boelter, visitou as obras. “É importante que os moradores da região saibam que não há perigo de rompimento do dique”, afirmou.
Além das secretarias envolvidas nas obras do Arroio Feijó, a Defesa Civil também tem atuado nas regiões de risco.

 

 

compartlhar

Lojas Abertas 20/10