Blog

Horário de funcionamento

Seg. a Sáb. das 10h às 22h - Domingos e Feriados: Lojas: 13h às 19h

Prefeitura realiza o 1º Hackathon Social

29.11.2018

A Secretaria de Desenvolvimento Social e Esporte (SMDSE) realizou nesse sábado, 1º de dezembro, das 8h às 17h, o 1º Hackathon Social. A maratona de programação ocorreu no Senac Gestão & Negócios, na rua Cristóvão Colombo, 545, prédio 1, 3º andar. O desafio é encontrar soluções para a prevenção da violência contra a mulher, diversidade sexual e identidade de gênero. Será realizada a imersão por meio de um painel com especialistas sobre o tema, seguindo a metodologia de incentivar a criatividade com estímulo para cocriação de soluções.
O trabalho será feito em três etapas: a primeira, da seleção de ideias, ocorreu neste sábado. A segunda etapa será o desenvolvimento, que ocorre de dezembro a março, em encontros quinzenais, para a criação e cocriação das soluções, coordenadas pela SMDSE. No final de março, será realizada a terceira etapa, com a apresentação das soluções e premiação dos três primeiros colocados.

A secretária Denise Russo destaca que vários países incentivam a criação e execução de processos inovadores, que tenham relação direta com o desenvolvimento econômico, geração de emprego e renda. “A inovação pode ser geradora de soluções para os problemas sociais com diversas ações, trabalhando diretamente com diferentes territórios, inclusive os mais vulneráveis. Um dos segredos de sucesso de países mais desenvolvidos é a forte aproximação com as universidades e centros de pesquisa. É neste modelo que estamos trabalhando”, afirma.
O 1º Hackathon Social teve 74 participantes. A organização do evento optou por priorizar seis territórios entre os mais vulneráveis de Porto Alegre, que possuem organizações comunitárias constituídas. São eles: Bom Jesus, Loteamento Santa Terezinha, Mario Quintana, Morro da Cruz, Restinga e Rubem Berta. Serão também convidados os bairro Centro Histórico e Moinhos de Vento, que não são considerados vulneráveis, mas possuem violência doméstica.

O evento tem o apoio educacional do Senac/RS e institucional do Sebrae/RS, Aliança pela Inovação (Ufrgs, PUCRS e Unisinos), Ulbra e das secretarias Municipais de Educação, Segurança, Desenvolvimento Econômico, por meio da Coordenação de Inovação e da Procempa. Os painelistas foram a juíza Madgéli Frantz Machado, o promotor público Afonso Armando Konzen, a secretária Municipal da Segurança, Cláudia Cristina Crusius, e o advogado Roberto Schneider Seitenfus. 

O que é hackathon – O termo resulta de uma combinação das palavras inglesas “hack” (programar de forma excepcional) e “marathon” (maratona). O hackathon é um evento que reúne programadores, designers e outros profissionais, com o objetivo de desenvolver um software que atenda a um fim específico ou projetos livres que sejam inovadores e utilizáveis. 
A maratona pode durar um dia ou uma semana. Nesses eventos, os participantes têm a oportunidade de concorrer a prêmios, conhecer outros profissionais da área, fazer networking, participar de um projeto colaborativo em um ambiente específico de programação.

Pacto pela Inovação – Como parte da mobilização que busca projetar Porto Alegre para o futuro e transformar a cidade em ecossistema referência internacional de inovação, cultura e qualidade de vida, a prefeitura apoiou o lançamento da Aliança para a Inovação. A iniciativa reúne as três maiores instituições de ensino superior do Estado – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) e Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos). A Aliança, junto com o poder público e a iniciativa privada, propõe o desenvolvimento de uma agenda estratégica para que Porto Alegre se torne um polo gerador de novos empreendimentos (startups) e capaz de atrair investimentos.

Fonte: Prefeitura de Porto Alegre

compartlhar