Blog

Horário de funcionamento

Seg. a Sáb. das 10h às 22h - Domingos e Feriados: Lojas: 13h às 19h

Prefeitura define prazos para uso de tecnologia em ônibus

25.09.2017

O prefeito Nelson Marchezan Júnior assinou nessa quinta-feira, 21, decreto definindo prazos e critérios para o início da implantação de GPS, sistema de reconhecimento facial, câmeras de segurança, Serviço de Informação ao Usuário e Sistema de Supervisão e Controle Operacional nos ônibus do transporte coletivo de Porto Alegre. O principal objetivo da medida será garantir segurança e conforto, combater fraudes e oferecer um serviço mais atrativo e com qualidade aos passageiros. O texto disciplina também o uso de ar-condicionado nos veículos, que terá de funcionar o ano inteiro.

O incentivo ao uso de tecnologias servirá para controlar as informações sobre o sistema e trazer mais segurança aos passageiros. O Serviço de Informação ao Usuário vai permitir que o cidadão, através de aplicativo no celular, saiba exatamente a que horas o ônibus vai passar na parada e monitorar o trajeto do veículo. Assim como ocorre em aplicativos de transporte individual, o usuário vai poder planejar sua viagem com tempo estimado de saída e chegada em seu destino.

Em recentes testes com câmeras de reconhecimento facial feitos com sete equipamentos (dois em linhas variadas da Carris e cinco em linhas variadas do Consórcio Via Leste) foi possível verificar que entre 8% e 18% de usuários – dependendo da linha – fraudaram o sistema com o uso irregular do cartão TRI (empréstimo para terceiros, por exemplo).
 
Pelo sistema atual, o cobrador faria a identificação. Mas, na prática, esse controle não ocorre devido ao volume de pessoas na fila para cruzar a roleta, a foto pequena no cartão ou a ameaças de passageiros a cobradores. Com o novo sistema, se o TRI for usado irregularmente uma vez, o cartão será bloqueado para futuras viagens.
 
Já a implantação do sistema de GPS na frota servirá para a prefeitura monitorar o deslocamento dos coletivos em tempo real. Essa fiscalização fornecerá indicadores para que a EPTC e empresas busquem soluções para qualificar horários e trajetos, podendo resultar em autos de infração para atrasos nas linhas ou alguma outra irregularidade.
 
Prazos – As concessionárias do transporte coletivo da Capital terão 30 dias, a contar da assinatura do decreto que estabelece os prazos, para o início da implantação do reconhecimento facial. Para o GPS e para a implantação de câmeras de segurança serão 60 dias. Já para o Serviço de Informação ao Usuário e Sistema de Supervisão e Controle Operacional, o prazo será de 150 dias.
 
Ficará a cargo das concessionárias e da Carris apresentar à Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana e à EPTC o cronograma da implantação total dos novos sistemas na frota do transporte público de Porto Alegre – cerca de 1,6 mil veículos.

Fonte: Prefeitura de Porto Alegre

compartlhar